«A Sua bondade o lugar onde eu habito: sinto-me protegido» - Textos de Bento XVI

«A Sua bondade o lugar onde eu habito: sinto-me protegido»

Bento XVI www.vatican.va

28/06/2016 - Comemoração do 65º aniversário de Ordenação Sacerdotal do Papa Emérito Bento XVI

Santo Padre, Prezados irmãos,

há 65 anos, um irmão ordenado comigo decidiu escrever no santinho de recordação da primeira Missa, além do nome e das datas, somente uma palavra em grego: «Eucharistoùmen», convencido de que esta palavra, nas suas numerosas dimensões, já contém tudo o que se possa dizer neste momento. «Eucharistoùmen» significa um agradecimento humano, gratidão a todos. Obrigado sobretudo a Vossa Santidade, Santo Padre! A sua bondade, desde o primeiro instante da eleição, em cada momento da minha vida aqui, impressiona-me, comove-me deveras interiormente. Mais do que os Jardins do Vaticano, com a sua beleza, é a Sua bondade o lugar onde eu habito: sinto-me protegido. Obrigado pelas palavras de gratidão, por tudo. E esperemos que Vossa Santidade possa ir em frente com todos nós ao longo deste caminho da Misericórdia Divina, indicando a senda de Jesus, para Jesus, rumo a Deus.

Obrigado também a Vossa Eminência [Cardeal Sodano], pelas suas palavras, que realmente tocaram o meu coração: «Cor ad cor loquitur». Vossa Eminência tornou presente tanto a hora da minha ordenação sacerdotal, como também a minha visita de 2006 a Freising, onde a recebi. Só posso dizer que assim, com estas palavras, Vossa Eminência interpretou o essencial da minha visão do sacerdócio, da minha missão. Estou-lhe grato pelo vínculo de amizade que ainda hoje continua, desde há tempos, de teto a teto [refere-se às suas habitações, que em linha reta estão próximas uma da outra]: é quase presente e tangível.

Obrigado, Cardeal Müller, pelo seu trabalho que leva a cabo com a apresentação dos meus textos sobre o sacerdócio, nos quais procuro ajudar também os irmãos a entrar cada vez mais no mistério em que o Senhor se entrega nas nossas mãos.

«Eucharistoùmen»: naquele momento o amigo Berger queria referir-se não apenas à dimensão do agradecimento humano, mas naturalmente à palavra mais profunda que se esconde, que está presente na Liturgia, na Escritura, na expressão «gratias agens benedixit fregit deditque». «Eucharistoùmen» remete-nos para aquela realidade de ação de graças, para a nova dimensão que Cristo conferiu. Ele transformou em ação de graças, e deste modo em bênção, a cruz, o sofrimento, todo o mal do mundo. E assim, fundamentalmente, transubstanciou a vida e o mundo, ofereceu-nos e oferece-nos cada dia o Pão da verdadeira Vida, que supera o mundo graças à força do seu amor.

No final, desejamos inserir-nos nesta «ação de graças» do Senhor, e assim receber realmente a novidade da vida e contribuir para a transubstanciação do mundo: que não seja um mundo de morte, mas de vida, um mundo em que o amor venceu a morte.

Obrigado a todos vós. Que o Senhor abençoe todos nós.

Obrigado, Santo Padre!


Papa Francisco. Comemoração do 65º aniversário de Ordenação Sacerdotal do Papa Emérito Bento XVI
Sala Clementina. Terça-feira, 28 de junho de 2016
© Copyright - Libreria Editrice Vaticana

© Fraternità di Comunione e Liberazione. CF 97038000580 / Webmaster / Note legali / Credits