Na medida em que amadurecemos - Textos de Luigi Giussani

Na medida em que amadurecemos

Luigi Giussani Passos

01/05/2007 - Página Um

No dia 23 de março de 1975, Domingo de Ramos, o Papa Paulo VI tinha convocado a Roma, para uma grande demonstração de fé, todas as associações católicas, especialmente as de jovens. Naquele dia chuvoso compareceram pouco mais do que os dezessete mil membros de Comunhão e Libertação. Na tarde daquele dia, o Papa concedeu o salão Nervi para que o Movimento fizesse uma assembléia. No final da sua colocação, Dom Giussani pronunciou palavras que propôs novamente, de modo quase idêntico, por ocasião dos 30 anos do Movimento e que reproduzimos como ele as escreveu de próprio punho:

"Na medida em que amadurecemos, tornamo-nos espetáculo a nós mesmos e, Deus assim queira, também para os outros. Espetáculo, isto é, de limite e de traição, e portanto de humilhação e, ao mesmo tempo, de segurança inesgotável na graça que nos é doada e renovada a cada manhã. Daqui vem aquela audácia ingênua que nos caracteriza, pela qual, cada dia da nossa vida é concebido como uma oferta a Deus, para que a Igreja exista dentro dos nossos corpos e das nossas almas, através da materialidade da nossa existência"

Dom Giussani

(Texto publicado em Passos n. 82, maio/2007)

© Fraternità di Comunione e Liberazione. CF 97038000580 / Webmaster / Note legali / Credits