Mensagem pela morte de Manuela Camagni, Memores Domini da família pontifícia - Notas de imprensa

Mensagem pela morte de Manuela Camagni, Memores Domini da família pontifícia

Julián Carrón - Assessoria de imprensa de CL Comunicado para a imprensa

24/11/2010

Ao saber da notícia da morte repentina de Manuela Camagni, Memores Domini que prestava serviços na residência papal, o padre Julián Carrón, presidente da Fraternidade de Comunhão e Libertação, enviou esta mensagem para todo o Movimento:

“Queridos amigos, a morte repentina da nossa amiga Manuela Camagni é a modalidade misteriosa com a qual o Senhor nos obriga a pensar n’Ele, renovando a certeza de que ‘nem mesmo um único cabelo da vossa cabeça se perderá’, como nos disse a Liturgia de hoje . Aproximemo-nos ainda mais intensamente no abraço do Santo Papa, como filhos que querem compartilhar em tudo a sua humanidade ferida.
‘Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus amigos.’ O doar a própria vida de Manuela se manifestou de forma clara e surpreendente, tanto por meio da disponibilidade de Manuela à missão, na experiência da Tunísia, quanto no serviço ao Santo Padre. Que seu sacrifício renove em nós toda a verdade do nosso ‘sim’ para que a vitória de Cristo se afirme mais em nossos corações.
Dom Giussani obtenha de Nossa Senhora o dom da felicidade eterna para a nossa amiga e o dom do consolo para o Papa”.


Assessoria de Imprensa de CL
Milão, 24 de novembro de 2010

© Fraternità di Comunione e Liberazione. CF 97038000580 / Webmaster / Note legali / Credits